Sofia Ribeiro exige políticas europeias que defendam a classe média

A Eurodeputada Sofia Ribeiro defendeu esta quarta-feira, 7 de fevereiro, no Parlamento em Estrasburgo, a necessidade de existirem políticas focadas na classe média europeia como forma de combater as desigualdades socioeconómicas, no âmbito do debate sobre as consequências das crescentes desigualdades europeias.

Sofia Ribeiro defendeu que para que se “possa garantir o crescimento económico e combater as desigualdades”, é necessário existirem “políticas europeias proporcionadas e diferenciadas que se traduzam numa verdadeira alavanca social”, implicando “uma maior atenção à classe média”.

Durante o debate, Sofia Ribeiro criticou uma posição que classificou de “miserabilista” e que não contempla a classe média. “A classe média tem ordenados baixos, muito próximos do ordenado mínimo, mas paga impostos, paga contribuições, não tem os mesmos apoios no acesso à educação dos seus filhos, não tem os mesmos apoios na segurança social, não tem os mesmos apoios no acesso à saúde”, realçou. “É uma classe que em termos líquidos está a ganhar muito abaixo dos mínimos e nós não podemos ter um discurso miserabilista que esqueça a classe média”, referiu.

Recorde-se que a Eurodeputada Sofia Ribeiro tem vindo a defender durante o seu mandato que a classe média é a espinha dorsal do crescimento económico sustentado e da estabilidade política e que deve existir uma progressão genérica de todas as classes, sendo que essa progressão não pode existir em detrimento da extinção da classe média.

A Europa que eu defendo, é uma Europa de igualdade de oportunidades, não é exclusiva de uma ou outra classe”, realçou Sofia Ribeiro.