Breves

#MaisEuropaNosAçores \ Razão 9

A exploração agrícola tem crescido nos Açores desde que se marcou a integração europeia. O efetivo bovino aumentou de 183 mil (1986) para 273 mil (2016). Das vacas leiteiras, rentabilizou-se a produção de leite, por via de melhores práticas, melhoramento genético e a mais adequados métodos de produção – potenciados pelos fundos europeus. De 215 milhões de litros (1986) para 611 milhões, a produção de leite aumentou significativamente.

#MaisEuropaNosAçores \ Razão 8

A convicção popular “haja saúde” requer uma rede de serviços eficaz e próxima dos cidadãos – vezes nove, para que chegue a todos. Os fundos da União Europeia permitiram uma renovada rede de cuidados à população, mais e melhores infraestruturas, a fixação de especialistas em várias áreas da Medicina e a diminuição das necessidades de deslocação ao Continente para acesso aos serviços de saúde

#MaisEuropaNosAçores \ Razão 7

Hoje o tema da eficiência energética é de extrema importância. Temos visto nos Açores vários investimentos essenciais: em 2017, 37% da energia produzida nos Açores tinha origem em fontes renováveis. O objetivo é de 67% em 2025. A União Europeia incentiva, apoia e cofinancia esses investimentos, com vista à descarbonização da economia (um dos grandes objetivos dos fundos até 2020).

Vídeos