Sofia Ribeiro questiona eficácia das políticas sociais

A Eurodeputada Sofia Ribeiro afirmou que as políticas sociais europeias não estão a ser implementadas de forma eficaz. A crítica foi feita esta quarta-feira, 3 de outubro, no debate sobre regimes de rendimentos mínimos, na sessão plenária, em Estrasburgo.

Na UE, cerca de 120 milhões de cidadãos europeus estão em risco de exclusão social”, começou por explicar a social-democrata, acrescentando que, “no caso dos Açores, 25% dos beneficiários em idade ativa estão dependentes de rendimentos sociais de inserção”.

Sofia Ribeiro alertou para o facto de apesar de, no último ano, já não estarmos em crise económica e social, “os números de beneficiários de rendimento social de inserção nos Açores e em Portugal têm vindo a aumentar dramaticamente”. “Alguma coisa não está a correr bem”, lamentou.

Para a Eurodeputada é necessário apostar na prevenção, “com os devidos apoios ao nível do mercado de trabalho”, e também apostar na educação e na formação adequada às exigências do mundo laboral. “É preciso que o rendimento mínimo seja essencialmente uma política de inserção e não uma política de subsidiodependência”, frisou. A proposta é utilizar equipas multidisciplinares “para que não estejamos apenas a dar um apoio à nossa sociedade, mas a garantir a progressão social”.

“O pilar europeu dos direitos sociais é um bom instrumento para que isso aconteça, mas é preciso que o implementemos nos nossos Estados-membros de forma a que efetivamente as pessoas sintam que têm uma Europa melhor”, finalizou Sofia Ribeiro.