VOTAR? P'RA QUÊ?

27 de Maio, 2019

Aproximam-se as eleições ao Parlamento Europeu, que registam a mais elevada taxa de abstenção na nossa Região e no nosso País, de forma geral. Infelizmente, este é um fenómeno extensivo a outros Estados-Membros, que merece a atenção de todos nós, sob pena de assistirmos a um aumento dos populismos e eurocepticismos.

No último acto eleitoral europeu, apenas 20% dos eleitores Açorianos se dirigiram às urnas para votar. Se bem que exista um problema com a actualização dos cadernos eleitorais, o fenómeno é bem mais complexo. A abstenção açoriana foi a mais elevada do país e ainda 14% superior à madeirense, em valores absolutos. Este fenómeno tem vindo a repetir-se, desde a nossa adesão, à excepção de 1994, em que a abstenção nacional foi 1,2% superior à dos Açores.

Se nos compararmos à média europeia, ficamos ainda mais aquém, tendo o nosso país sempre registado níveis de participação inferiores. Em 2014, enquanto que a nossa comparência foi de 34%, a média europeia cifrou-se nos 43%. Mas não estamos sós. Portugal faz parte de um leque de 15 Estados-Membros cuja taxa de participação nas eleições ao Parlamento Europeu é inferior à média europeia. Estes são valores preocupantes, principalmente se considerarmos que a abstenção tem vindo a aumentar um pouco por toda a Europa (excepto nos Estados-Membros cuja votação é obrigatória). Antevê-se que a situação possa, ainda, agravar-se, pois apenas 21% da juventude europeia estima votar, de acordo com as sondagens efectuadas.

Este problema de mobilização, comum aos vários actos eleitorais, não é, certamente, desconexo de um sentimento de indiferença, mas a condução dos destinos da União Europeia não é, nem nos pode ser indiferente. Votamos porque a União Europeia é o melhor sistema para incentivar a implementação de apoios e mecanismos de empregabilidade e formação, promover a protecção do meio ambiente, assegurar a qualidade e a segurança do que comemos (a preços acessíveis a todos), contribuir para a sustentabilidade dos nossos mares, defender os direitos humanos, garantir a segurança dos cidadãos e a protecção dos seus dados pessoais, de entre outros.

Crente de que a motivação para o voto não se pode restringir às campanhas eleitorais, ao longo do mandato promovi ou participei em 75 iniciativas de debate, junto da população, sobre a União Europeia no nosso país, a maior parte das quais nos Açores. Para além disso, nos últimos dias lancei online uma campanha informativa de incentivo ao voto, em que apresento dados concretos das vantagens de pertencermos à União Europeia nas diversas áreas e sectores de actividade dos Açores. Esta campanha está disponível nas minhas páginas web e do facebook (cujos endereços se encontram em rodapé).

Nestas eleições, em especial, votar faz a diferença. Queremos fazer parte de um movimento de cidadãos pró-europeus, impedindo o crescimento de movimentos eurocépticos que, regra geral, não deixam de ir votar e que tentam minar este projecto grandioso que tanto tem contribuído para o nosso desenvolvimento. No próximo Domingo vote, porque a Europa vale a pena!

 

Sofia Ribeiro

sofia.ribeiro@europarl.europa.eu

www.sofiaribeiro.eu